O EndeavourOS permite instalador de pacotes?

Artigo original em inglês aqui.

Este é um artigo com alguma informação contextual (leitura longa).

Quando começámos a nossa viagem, partindo do local onde o Antergos terminou o seu voo, a primeira decisão que tomámos foi não incluir o Pamac por defeito neste projecto.

Até hoje, esta decisão não é a mais popular que tomámos e muitas vezes recebemos observações ou perguntas sobre a falta de um centro de software com Interface Gráfica de Utilizador (GUI, na sigla em inglês) no nosso sistema.

“Então porque não incluí-lo agora para melhorar a experiência do utilizador e ouvir a comunidade?”, podem vocês perguntar-se.

Bom, deixem-me explicar.

O Pamac quebrou, porque é que não estão a fazer algo para corrigir este pacote vital? Afinal, é o coração do sistema!

Este assunto era um dos “acontecimentos” mais recorrentes a invadir o fórum do Antergos.

Para quem não está familiarizado com o Antergos: era uma distro de base Arch com um instalador GUI em linha chamado Cnchi, e basicamente fornecia as mesmas opções que o EndeavourOS fornece agora.

Tal como este projecto, o Antergos estava sincronizado com o Arch Linux para A MAIORIA dos pacotes, e ouvia-se com muita atenção a comunidade, no início.

Para uma aparência elegante, cada DE foi fornecido com a sua temática única e começou-se a adicionar as aplicações mais solicitadas no seu próprio repositório.

Esta decisão acabou por se tornar o calcanhar de Aquiles do projecto e foi uma das razões pelas quais os devs atiraram a toalha ao chão.

Just sudo it

linux-sudo

Como podem imaginar, o Pamac foi um daqueles pacotes que foram adicionados aos predefinidos, com a nota de que os devs do Antergos não se responsabilizavam por estes pacotes.

Quando o Pamac quebrava a montante, a comunidade deu sempre soluções que eram centradas no terminal e, enquanto o erro a montante ainda lá estava, a maioria dos membros da comunidade via o terminal como uma solução temporária até à reparação, após o que os comandos mais comuns se perderam.

Ter o Pamac instalado por defeito criou expectativas nos novos utilizadores. É um gestor de pacotes GUI ou invólucro, o que quer que se queira chamar a tais ferramentas fornecidas com uma distro que fornece ao utilizador um instalador GUI que ela própria desenvolveu. Por isso, deve ser fácil para a malta da distro corrigi-lo, certo?!?

O repo do Antergos e os seus próprios pacotes puseram uma pressão extra sobre os devs e nós não quisemos percorrer esse caminho.

Para ser justo, o Antergos foi criado com uma visão diferente, a equipa de desenvolvimento já estava familiarizada com a programação e o Cnchi era a menina dos seus olhos, o verdadeiro coração da distro. Com isso, ganharam uma comunidade dedicada.

O Antergos era, em primeiro lugar, o Cnchi, e tudo o resto vinha depois.

O nosso ponto de entrada tratou de preservar essa comunidade e não desenvolver um novo pacote coração da distro. Como antigos moderadores no fórum Antergos, começámos a construir a distro com o calcanhar de Aquiles de Antergos bem fresco nas nossas mentes e decidimos quase não dar justificações por não termos um gestor de software GUI predefinido, para eliminar essa expectativa.

Essa expectativa foi e continuará a ser a razão pela qual não incluímos um instalador de pacotes GUI, um wrapper ou um centro de software.

A terminal-centric distro (Uma distro centrada no terminal)

A imagem acima é uma captura do nosso primeiro website por volta da altura do lançamento da primeira ISO. Nessa altura, muitas pessoas procuraram, quase freneticamente, um centro de software GUI, e ou pensavam que era um bug, um erro de principiante, ou pensavam que tinha que ver com a distro não estar madura.

Apesar de o termos mencionado no website, a mensagem de que não fornecemos um centro de software de GUI predefinido não era suficientemente clara para a maioria dos novos utilizadores. Foi por isso que acrescentámos o lema “A terminal-centric distro” (Uma distro centrada no terminal).

Foi e é a razão pela qual este lema existe, apenas para clarificar as expectativas e principalmente para minimizar a pressão sobre a equipa de desenvolvimento.

Isto significa que o slogan é a nossa identidade? De forma alguma!

O EndeavourOS é uma via rápida para instalar o Arch com algumas ferramentas adicionais que nós próprios desenvolvemos, e nem mesmo essas ferramentas são todas instaladas por defeito.

Queremos proporcionar-vos explorarem o Arch com essa mesma comunidade amigável pela qual o Antergos era conhecido, e quer utilizem aplicações FOSS (sigla inglesa para software livre de código aberto), aplicações de código fechado, uma combinação de ambas, quer utilizem apenas o terminal ou utilizem ferramentas GUI na vossa exploração, vocês é que sabem, para nos o que importa é a viagem!

Pois acreditamos que ESSE é o verdadeiro poder que qualquer sistema Linux pode oferecer, por isso explorem-no de acordo com as vossas necessidades.

O EndeavourOS está nesta viagem há quase três anos e durante este tempo muitas questões e perguntas tiveram resposta, por isso não se esqueçam de usar a função de pesquisa no fórum, vão à nossa wiki ou pesquisem a Arch wiki para obterem respostas.

Portanto, aproveitem a vossa caminhada espacial no universo Linux com o vosso próprio endeavour, e quem sabe a que destinos poderão ir dar através dessa busca de conhecimento. Há três anos e meio, ter-nos-íamos rido de vocês se nos dissessem que iríamos criar e manter a nossa própria distro…

4 Likes